sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Métodos ancestrais para prever sismos

Nestes tempos em que têm andado sempre a assustar-nos com os sismos e maremotos é de pensar em aprender com gente mais sábia sobre este assunto.
Graças a sistemas ancestrais de detecção de alterações na natureza, as seis tribos primitivas que habitam as ilhas indianas de Andaman e Nicobar sobreviveram ao tsunami que assolou o sudeste asiático.
Os aborígenes daquele arquipélago do Golfo de Bengala, no Índico, pressentiram que ia ocorrer um desastre na zona, disse hoje à agência noticiosa indiana (PTI) o director da Inspecção Antropológica da Índia (ASI), V.R. Rao.
"Os membros das tribos apercebem-se da iminência de um perigo através de sinais biológicos como o canto das aves e alterações no padrão de comportamento dos animais marinhos", afirmou Rao.
Por isso se refugiaram nas florestas do interior das ilhas à procura de segurança, poupando vítimas entre as comunidades dos Jarwas, Ongues, Shompenes, Sentenaleses e Grandes-Andemaneses.
Estas tribos datam do Paleolítico Superior e do Mesolítico, pelo que terão entre 20.000 e 60.000 anos de antiguidade.
Para saber mais sobre maneiras de viver de quem não anda só tontamente à ultima moda clique aqui.

1 comentário:

silvio disse...

também podemos pressentir uma mudança no campo magnético, ou alterações telúricas etc, o nosso "sexto sentido" é uma espécie de alarme que pode avisar-nos desseas situações :-)