sábado, 13 de junho de 2009

Apareceu-me um misterioso gatinho no jardim




Durante a passada semana ouvi lá fora um miar, muito debil.
Saí. E vi um gatinho, de cerca de 1 mes, ao pé de outro gato que costuma aparecer por ca.
Fiquei sem saber como teria vindo aqui parar. Era decididamente um animal que deveria estar ainda com a mae. Pensei que a mae tivesse tido uma ninhada nalgum lugar escondido do jardim.
Estranhamente o gato grande ficou deitado onde estava. E ate me deixou fazer-lhe uma festa na cabeça.
Foi-se embora. E o misterioso bebeh-gato aqui ficou. Esperei que a mae se mostrasse mas nunca apareceu.
Tive de tomar providencias.
Fui a uma loja de produtos para animais e a dona contou-me que os gatos costumam ir deixar os filhos com quem sabem que os vao tratar bem. Mesmo os machos. Levam-nos na boca.
Comprei a comida adequada para o gatinho e vim-me embora a pensar que o que a senhora me tinha dito teria sido só uma historia bonita para agradar à cliente.
Fiz uma mistura que esperei desse resultado para um problema de saude que o gatinho tinha. Todos os meus estudos de Naturopatia hão-de servir tambem para os bichos, pensei. E resultou. O bichinho curou-se.
Entretanto continuei a investigar. Levei-o a casa de uma amiga que aqui perto tem muitos gatos ; mas ela não estava.
Apenas ha dias a consegui encontrar. Ela veio ver o gato e descobrimos a verdade da historia.
O marido dela tinha decidido mudar o local onde a mae-gata tinha feito o ninho. Na aflicao o pai dos gatinhos decidiu "salvar" um pelo menos. Trazendo-mo.
Este gato pai esteve aqui durante uns meses quando era adolescente. Tratei dele ateh se sentir forte para seguir a sua vida de gato independente e livre.
E agora lembrou-se de mim para tratar do filho quando se viu aflito.
O pai-gato vem visitar o filhote todos os dias. Lambe-o, não toca na comida ou agua do bebeh, brinca um pouco com ele, desajeitadamente, e depois vai-se embora. De repente.
Acho que ainda tenho muito que aprender sobre gatos.
Todavia a historia da dona da loja era verdadeira.
Conclusao: Duas semanas depois da sua chegada levei-o de volta para a casa da minha amiga, onde vivem os seus irmaos e mae. Estava muito mais crescido e saudavel que os outros da mesma ninhada. Lá ficou muito contente. A cheirar tudo e todos. A matar saudades.
O pai andou a cheirar muito no lugar onde ele estava. Uma soh vez. Agora faz, por aqui, a sua vida de sempre.
Por mim confirmei, novamente, que a Naturopatia se bem entendida, dah para curar pessoas mas tambem plantas e animais irracionais.

4 comentários:

R.O disse...

os gatos são inteligentes e têm personalidade..
Não é à toa que os egípcios adoravam gatos :-)

E porque é que as feiticeiras tinham gatos?
Porque eles pressentem entidades espirituais

Rosa Leonor disse...

nÃO PODIA DEIXAR DE CONCORDAR E corroborar a ideia aqui expressa. adoro gatos...mas a razão principal de fazer um comentário no seu Blog foi ter publicado no meu, espero que não se importe, um texto seu sobre a vacinação. Como procurava textos e informações em português sobre Gislaine Lanctôt, achei o seu testemunho muito oportuno...espero que não se importe apesar de eu ser um pouco radical...tenho publicado excertos da personocracia e encomendei os livros da autora. Caso não queira ver o seu texto publicado no meu Blog, avise-me por favor, eu retiro!
Rosa Leonor de Mulheres & Deusas...

Maria Afonso Sancho disse...

Caro R.O.
Muito interessante o seu comentario como de costume.
Mas como se adapta a esta historia aquilo que disse?
Abraço

Maria Afonso Sancho disse...

Cara Rosa Leonor

Claro que tenho muito gosto que republique os meus textos.
E a Ghi e um pessoa rara nos dias de hoje.
E muito inspiradora.
Daqui a pouco vou visitar o seu blog.
Pode escrever-me para o meu email, sff?
Abraço